terça-feira, 4 de julho de 2006

Não estou [...]

Há reclamações acerca de minha ausência nesse blog.
Mas não escrevo por escrever. Quero sentido. Quero saborear. Quero sabedoria. Não quero escrever mesmices e redundâncias, portanto, calo-me. Minhas mãos calam-se. Mas o calo aperta. O dia cansou-me. A vida cansa-me.
Por que não escrevo sobre as ciências que aprendi? Porque hoje a única ciência que me importa é que eu amo. Presente. Presente de Deus para mim. Presente roubado. Futuro roubado. Arrancado de mim. Mas, acontecimentos inesperados geram novas forças. E eis que elas surgem, mas o tempo ainda não curou as dores. Estão aqui. Explodem. Meu silêncio quer gritar. Meu grito quer descanso.
Escrevo demorando nas palavras, mas hoje tenho pressa. Vim escrever que não estou e não sei quando estarei. Admito: esse blog é uma casa abandonada. Vazio como minha alma.
(Dáuvanny Costa)

5 comentários:

Lou disse...

Enquanto lia, pensava: Ela tem uma alma repleta. Sensibilidade, desejo de viver, amor. No fim leio, perplexo: Minha alma está vazia. Como? Não posso crer. Parece um grito de socorro, daqueles que a gente ouve e não sabe de onde vem. Mas, alma vazia, não. Há muito ai. Estou certo. Abraços.

Suélen Lopes disse...

Nossa, que triste ler isso. Não pode pensar assim...

Não você que depois de tantos obstáculos consegue vencê-los a cada dia e chegar onde está!!

Não a pessoa que eu venho a admirar a cada dia, a cada mensagem, a cada e-mail, a cada opinião postada aqui neste blog!!

Não a mulher que parece confiar e acreditar tanto em Deus a ponto de escrever livros maravilhosos sobre Ele!!!

Não, "ti", não pode pensar assim.

Sua alma está cheia! Cheia de ESPERANÇAS e MUITO amor! Amor pelos sobrinhos, pela profissão, pelas pessoas que cuida!!

Não diga que sua alma está vazia... diga apenas que ela está adormecida, mas que logo acordará.

Ainda tenho muito que aprender e entender sobre a vida... mas acredito que as dores passarão. Um dia passarão e serão cicatrizadas. Acredite em Deus e logo verá seus milagres.

Desculpe, não sou uma poeta, muito menos escritora como você, mas tento escrever com o coração.

Escrever para uma pessoa que diz estar com a alma vazia, no qual não quero acreditar nestas palavras.

Força!!!

Beijos com muito carinho, Suélen.

Anônimo disse...

Sua alma nunca estará vazia, anjo meu, nao enquanto seu olhar brilhar sobre nossas vidas, esse seu olhar cheio de esperança. Comheço quase todas as suas dores e sei que sao muitas, que sao por vc, pelos outros, pela vida...sei lá... nao sei escrever, mas sei qdo a vida nos oferece um ANJO e ela ofereceu e anjos nao tem alma vazia. beijao com muita, muita admiração por vc.
Carlos

Anônimo disse...

É triste, mas é lindo. Que incrível capacidade esta de escrever... que dom... que dom....
beijo.
Carlos, de novo.

Paula disse...

Creio que breve, a seu tempo, a tua alma será mais cheia e sarada.

UM abraço forte