sexta-feira, 1 de abril de 2011

Austeridade

Por vezes gostaria que me levassem menos a sério - entendessem o sarcasmo [...].
(Dáuvanny Costa)

3 comentários:

Carlos disse...

KKKKKKKKKKKKKKKK.
Fala sério?... Beijão doutora amada. Saudades de você, viu! Aparece para um vinho, P.F.!!!
Carlos

Dáuvanny disse...

rs... sim, falei sério que não quero sempre ser levada a sério...
Por vezes é cansativo ter as pessoas acreditando em tudo quanto digo.
Bjs.

DR disse...

Boa noite Dauvanny!

Sem deixar de te levar a sério quando tem que ser vou-te deixar um soneto do maior dos nossos poetas:


Amor é fogo que arde sem se ver;

É ferida que dói e não se sente;

É um contentamento descontente;

É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer;

É solitário andar por entre a gente;

É nunca contentar-se de contente;

É cuidar que se ganha em se perder;
É querer estar preso por vontade;

É servir a quem vence, o vencedor;

É ter com quem nos mata lealdade.
Mas como causar pode seu favor

Nos corações humanos amizade,

Se tão contrário a si é o mesmo Amor?


Luís de Camões


Beijinhos