sábado, 23 de dezembro de 2017

O que dizer do Natal?

Nunca gostei muito de natais - para ser honesta -; gostava do que eles me ofereciam: graça. E panetones.
Hoje o Natal é uma mistura de tristeza e nostalgia; vontade de voltar para lugares que não existem mais e que deixaram vazios impreenchíveis.
Hoje trago no peito o desejo íntimo de que pudesse voltar àqueles natais na casa cheia de irmãos, cunhadas e sobrinhos, com crianças – das quais eu era uma – correndo por todos os lados; natais em que meu sorriso era mais doce e não trazia as feridas que ora trago; natais em que não havia perdas e ausências. Não possuíamos muito, mas possuíamos o suficiente e éramos felizes porque naquela casa simples havia amor e alegria compartilhada entre pessoas especiais. 
Hoje trago no peito o desejo ardente de resgatar um daqueles natais já da idade adulta, antes da faculdade, antes da formatura, antes das despedidas e antes das dores mais intensas; lá onde tudo era esperança.
Contudo, não posso voltar. Posso seguir. E vou seguir - sempre. Natal é sobre o começo da vida. Para nós, cristãos, vai muito além: é o começo da vida do Salvador – e também de nossa vida eterna. Dessa forma, o que são as tristezas ou os prazeres desta vida comparados com viver ao lado dEle?
Hoje há alegrias também, há esperança e fé. Estou rodeada de amor e cuidado e ouso crer porque ELE nunca desiste de mim e me ensina, diariamente, a recomeçar.

Merry Christmas! Feliz Navidad! Buon Natale! Joyeux Noël! Feliz Natal! 
(Dáuvanny Costa)

Nenhum comentário: